Belém e Juazeiro

Salve, salve, minha gente!

Nos dias 28 e 29 de outubro fizemos apresentações, respectivamente, nas cidades de Belém (PA) e Juazeiro (BA), pelo Conexão Vivo. Saiba o que rolou.

Belém (PA)

 A oportunidade para tocar em Belém surgiu graças a um Edital de Circulação do projeto Conexão Vivo, onde 45 artistas e bandas (15 destes de música instrumental) foram selecionados para realizar show em diversas capitais brasileiras. O Norte – região que nunca tínhamos ido – foi o nosso primeiro destino. Não precisamos nem dizer o tamanho da nossa expectativa e felicidade em tocar lá primeira vez. Demais!

Saímos de Salvador na madrugada do dia 28. Chegamos em Belém cedinho e fomos para o hotel descansar um pouco. Antes da passagem do som, encontramos nosso irmão Leo Martinez e o Artur (Camarones Orquestra Guitarrística). Passamos o som, tudo ficou lindo, redondo!

Almoçamos as delícias do Pará e voltamos ao hotel para recarregarmos (mais um pouquinho) as baterias antes do show. Renovados, na pilha, fomos pra arena! Camarim lindo, belas comidas, muita gente boa e profissional em volta.

Tocamos para um público maravilhoso, que emanava brasilidade e alegria. A galera foi muito receptiva e comunicativa. Mostra disso foram nossas menções no twitter e as mensagens recebidas em outras redes sociais. Valeu demais, pessoal!

Público em Belém. Por: Conexão Vivo

Público em Belém. Por: Conexão Vivo

Falando em brasilidade, que artista é aquela, a Gaby Amarantos?! Demais! A Beyoncé do Pará comandou a noite acompanhada por Marcelo Mira e a Gang do Eletro, fazendo um show mais que pulsante. Porrada, viu?!

Vendo 147 e Gaby Amarantos

Vendo 147 e Gaby Amarantos, por Letícia Azevedo

A noite contou ainda com shows do grupo Ultraleve e o Clássico Popular (PA), dos músicos Sebastião Tapajós (PA) e Sérgio Ábalos (ARG), da cantora paraense Aíla, do baianíssimo Lucas Santana, do cantor Marco André (PA) e do grande guitarrísta Pepeu Gomes (BA) (acompanhados do Trio Manari e do baixista MG Calibre).

Bem, o nosso primeiro show no Norte foi inesquecível!!! Esperamos voltar sempre e em breve, seus lindos!

Juazeiro (BA)

Chegamos em Petrolina (PE) no final da tarde, atravessamos a ponte com destino a Juazeiro. Fomos para o hotel pagando de artista rico mais uma vez e depois agilizamos a passagem do som. Tudo mundo tranquilo, todos se sentindo “de casa”, locais.

Abrimos a noite e, novamente, fomos super acolhidos pelo povo juazeirense. Incitamos a galera a se divertir e dançar, chamando todo mundo pra ficar coladinho na frente do palco. Tivemos a participação do grande Fael, vocalista da Dubstereo Sound, mais uma banda da família. A participação foi phoooda, groovada. Lindimais da conta!

Público em Juazeiro (Por @cristianomlima)

Público em Juazeiro (Por @cristianomlima)

Terminados o show e ficamos até o final da noite curtindo as demais apresentações (Dubstereo Sound, Orquestras dos Maestros Reginaldo e Fred Dantas, Nivaldo Ornellas e Armandinho). A Dubstereo, como sempre, fez um belo espetáculo! Ficamos com as pernas doendo de tanto dançar. \o/

Agradecemos, mais uma vez, a Juazeiro pela bela receptividade e energia (e pela boa culinária também, rs). Não se preocupem, pois bebemos da água do São Francisco e voltaremos em breve! :D

Todos "sorri" em Juazeiro

Todos "sorri" em Juazeiro

Por fim, não esqueceremos de “rasgar a seda” para o Conexão Vivo. Ficamos lisonjeados pela forma com fomos muito bem tratados. O profissionalismo e competência dessa galera são ímpares. Tanto e Belém quanto em Juazeiro, a equipe e a estrutura deram shows de bola. Muito obrigado, parceiros!

Como foi: seletiva Conexão Vivo Juazeiro

Olá, galeraaaaaa!

Fomos surpreendidos há pouco dias com a ótima notícia de que tínhamos sido selecionados num edital do Conexão Vivo, desta vez para shows na cidade de Juazeiro (BA). Não precisamos nem falar o tamanho do nosso entusiamo, né?

Local do Show

Local do Show - Por: Coletanea3.com

Bem, após ajeitarmos a parte burocrática, partimos para estrada em direção à seletiva realizada no último dia 30. Depois de algumas boas horas de chão, chegamos à calorosa Juazeiro. E chegamos beeem, pagando de artista, rs. Nos hospedamos, descansamos um pouco e fomos passar o som. Som passado, tudo certo! Voltamos ao hotel, comemos, descansamos e retornamos pro Centro de Cultura João Gilberto.

Chegada ao hotel

Chegada ao hotel - Foto por: @cristianomlima

Antes de nós, rolaram duas super apresentações: a do cantor Maviael Melo (BA) e a do grupo Matingueiros (PE). Demais!

Mantigueiros - Por: Portal SG

Mantigueiros - Por: Portal SG

Chegou nossa hora e nos doamos. Público muito eufórico. Energia maravilhosa!!!

Foto do Show

Foto do Show - Por: Portal SG

Logo após o show, fomos informados do resultado dos jurados: Vendo 147 selecionada! Yeaaahhhh. Ficamos felizes demais!!! Juazeiro, no final de outubro a gente voltaaaaa!!!

Agrademos ao Conexão Vivo (com sua competente equipe), pelo profissionalismo, pelas oportunidades e por fazer a cultura, em especial a música, circular por tantos lugares.

Obrigaduuuu também a todos que torcem pela gente, que contribui, indireta ou diretamente, com nosso o “trabalho”. Valeu demais, galera!!!

Ei, tem mais: veja aqui a cobertura feita pelo Portal SG (Vendo 147 surpreende e vence a primeira noite de eliminatórias do Conexão Vivo).

A Experiência Godofredo

É amanhã!

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=U8KTvlZjOIE]

Saiba mais:

A banda Vendo 147 lança seu primeiro álbum, Godofredo, nesta quinta-feira, no Teatro Vila Velha

A banda baiana de música instrumental, Vendo 147, realizará, nesta quinta-feira, no Teatro Vila Velha, o show do lançamento do seu primeiro álbum. O disco Godofredo – título que, intencionalmente, faz um trocadilho com o termo em inglês God of freedom (Deus da liberdade) – foi precedido por um EP lançado em 2009 e possui nove faixas (oito músicas e uma vinheta). Godofredo também terá, em breve, uma edição em formato pendrive, que trará um interessante conteúdo multimídia.

De acordo com a Vendo 147, Godofredo é mais do que um CD, é um “pacote contendo várias formas de arte”; é uma “experiência” que será vivenciada ao se ouvir o disco do início ao fim. A capa do disco, criada pelo guitarrista e design, Duardo Costa, tem dimensões maiores do que as convencionais (20x20cm), lembrando o formato do compacto vinil e valorizando conteúdo visual e estético do trabalho. O álbum foi lançado em julho, na Turnê 147, que contemplou a realização de 20 shows em 25 dias, sobretudo em cidades do Sul e Sudeste do Brasil.

O lançamento em Salvador manterá a idéia holística do CD e promete ser além de um simples show musical. A apresentação contará com um cenário – baseado numa pirâmide – e recursos visuais dignos de um grande espetáculo. O grupo garante que está noite ficará marcada na história da cena artística baiana.

SERVIÇO:
O que? A Experiência Godofredo – Show de lançamento do álbum da banda Vendo 147
Onde e quando? Teatro Vila Velha – 11/08/2011 – 20h
Quanto?
R$ 20 (inteira) e R$ 10,00 (meia e lista – comunicacao@teatrovilavelha.com.br)
R$ 10 (CD – preço promocional do dia)

Últimas datas e encerramento da turnê

Olá, minha gente! Quanto tempo, hein? Os últimos dias foram correria total… Mal tivemos tempo para respirar, rs. Bem, leiam abaixo como foram nossas últimas apresentações da Turnê 147.

Abrasssssss,

Dimmy

Ribeirão Preto (SP) – Chavala Talhada convida Vendo 147

Chegamos em RP no início da noite e fomos recepcionados pelo pessoal do Coletivo Fuligem. Conhecemos a sede da galera, tudo muito massa, organizadinho. Passamos no local do show, a Bronze Night Club, para deixar o material. Depois, fomos à “Casa do Palhaço” pra comer, atualizar os assuntos internéticos e tomar banho. Todos cheirosos e de barriga cheia, partimos pro som.

Bronze Night Club

Bronze Night Club

Iniciamos a noite. Do caraaaaaalho! O público estava animado e atencioso ao som da gente. Muito bom mesmo!

Mobydick

Mobydick, nossa batera

Depois da gente, tocou o Chavala Talhada. Puta som!

Ficamos na casa até o final da noite batendo papo com a galera. Encontramos, inclusive, um conterrâneo torcedor do Bahia, hehehehehe. Ele ficou de cara com o show. Mais um fã, rs!

Quando terminamos de arrumar tudo, já era de manhãzinha. Partimos direto para São Carlos.

São Carlos (SP) – Noite Fora do Eixo

Chegamos na sede do Aparelho Coletivo cedão. Os coitados dos meninos do Aeromoças estavam acordando… Recepção 10! Alojamo-nos e descansamos um pouco até a hora do almoço. Quer dizer, EU descansei um pouco e os meninos continuaram dormindo até o rango ficar pronto. O pessoal da casa fez ótimas panquecas e eu incrementei o almoço com creme de milho, farofinha do mal, molho lambão e os “bons drink” do Demolidor (frozen e iceberg).

Iceberg do Demolidor

Iceberg do Demolidor

De barriga cheia, tiramos mais uma soneca antes do show. Tudo ajeitado e saímos pro Metropollis Dining Club. Equipamentos arrumados, tudo pronto. O show foda com direito a bis. Lindo! Foi mais uma noite de animada, regada à base de cerveja e muito calor humano. Público 1.000!

Vendo 147

Vendo 147 no Metropollis, por Nathália Schneider

Depois do show, recebemos as saudações do público e fomos entrevistados pelas meninas do Massa Coletivo.

Vendo 147

Vendo 147 por Nathália Scheneider

O show seguinte foi de lançamento do EP da banda instrumental Bexigão de Pedra. Som muito massa o dos caras.

Depois de tudo ajeitado, caímos na cama. E que camas! Todos falaram que foram as melhores camas de toda a turnê. Heheheh. Tínhamos que acordar cedão e voltar em São Paulo, aproveitar o dia off para dar conta de trocentos afazermos, que incluía uma visitinha à fábrica da Hutch Drums.

Resenha do show pelo Aparelho FDE

“O grupo subiu ao palco lá pela meia-noite com seus cincos integrantes de joelhos e pés nervosos, que aos primeiros dedilhados já entravam no ritmo das músicas tocadas. Inquietos no palco, mudavam de posição, compartilhavam passagens musicais e se esgueiravam em solos, tudo numa performance sincera que representava o gosto pelo rock. Além das musicais autorais da banda, o público foi presenteado com um bis em que rolou versões de clássicos como Paranoid, do Black Sabatth, Back in Black, do AC/CD e I Want you do quarteto britânico mais famoso do mundo.”

Leia a resenha completa do show aqui.

Sete Lagoas (MG) – Festival Gramophone

Após um dia de cheio na capital paulista, descansamos e saímos cedinho em direção à cidade de Sete Lagoas. Depois de muito chão, chegamos ao local do show, a Opinião Pub, para deixarmos os equipamentos. Fomos recepcionados pelo pessoal do Coletivo Colcheia, que, logo em seguida, nos levou ao hotel. Banho tomado → rango batido → passagem de som! → Volta ao hotel → soneca → Opinião Pub. :D

A noite foi aberta pela banda Ganga Bruta, que mandou um blues do muito bom.

Início do show. A galera tava muito animada. Gente, o que foi aquilo? Um mar de energia positiva! Muita vibração! Foi um dos melhores shows da turnê, sem dúvidas! Tocamos dicumforça e aproveitamos para a noite para fazer uma singela homenagem a uma das pessoas que nos ajudou muito nessa jornada: Taty Peniche, minha noiva-mais-que-linda,  que é desde assessora à roadie, rs, e vem nos dando uma força muito grande .

Gromophone

Gromophone

Terminamos o show e a galera veio em cima, nos saudando. Receptividade ímpar! Vendemos 15 cds em menos de 10 minutos. Nunca vimos nada igual! rsrsrs. Com certeza, voltaremos em breve à Sete Lagoas. Pode esperar! o/

Quando chegamos ao hotel já eram mais de 5h. Dormimos umas três horas e caímos na estrada novamente. Tínhamos, aproxidamente, mais de 10 horas de chão pela frente.

Vila Velha (ES) – Noite Fora do Eixo AO EXTREMO

Viagem um pouco cansativa, mas nada que abale nossa vontade de tocar (yeahhh!). Chegamos em Vila Velha em cima da hora do show. Banho? Nem pensar. A troca de roupa foi na van mesmo. Tá no rock pra isso, mô filho. :D Arrumamos tudo rapidinho e encerramos a Noite Fora do Eixo AO EXTREMO, no Pós Graduação. A noite contou também com as apresentações das bandas Los Muertos Viventes, I Shit in Your Face e Mortos Pela Escola.

Vendo 147

Vendo 147 por Fora do Eixo ES

O público era dumal. Batedor de cabeça. Bom demais! Mais uma vez, foi um show de lavar a alma e recarregar a energia.

Público

Público no Pós Graduação

Depois do show, fomos acolhidos pela galera do Fora do Eixo – ES, na Casa 16. Lugar e pessoas muito legais e receptivas. Só temos a agradecer…

Mais uma noite de poucas horas de sono e pé na estrada! Mais umas 10 horas em direção à Ilhéus para o show de encerramento da turnê. Vamo, que vamo!

Encerramento – Ilhéus (BA) – Sábado sim, sábado não

Novamente, chegamos em cima da hora. Já estávamos craques em trocar a roupa na van. Ahahahahahah! Colocamos os equipamentos na Casa dos Artistas e assistimos ao show massa da Mendigos Blues. Os shows fazem parte de um projeto chamado “Sábado sim, sábado não” realizado pelo Coletivo Chocolate Groove. Essa foi a primeira edição num domingo.

Montamos tudo e mandamos bala! Showzinho de fuder pra encerrar nossa turnê. Demaiiiissssss!

Show

Show na Casa dos Artistas - Ilhéus (BA)

Desmontamos tudo e corremos de volta pra casa.

Bem, foi isso pessoal. 20 show em 25 dias. Mas, a gente volta daqui nestantinho pra falar um pouco mais sobre essa experiência e anunciar outras novidades. Aguardem!